Tudo Sobre Minha Mãe

Imagem

Esse filme retrata o drama familiar vivido por uma mãe de família chamada Manuela (Cecilia Roth), ela cria seu filho sozinha sem nenhuma ajuda de uma figura paterna. Um dos maiores desejos de seu filho Esteban (Eloy Azorín) é saber o que aconteceu com seu pai, pois Manuela não tinha contado que fim ele levou de uma forma clara. Pedro Almodóvar consegue retratar de uma forma original um tema muito clichê, como a busca de um pai desaparecido.

Nas primeiras cenas do filme se passa o aniversário de Esteban e para comemorar, ele e sua mãe vão ver uma peça no teatro, depois da encenação ele pede para Manuela  que fiquem esperando na chuva os atores da peça saírem do teatro, pois ele queria um autógrafo, durante essa espera ele pede de presente de aniversário que sua mãe conte a verdade sobre seu pai, ela relutantemente promete que vai contar quando eles chegarem em casa. Os atores saem do teatro e pegam e um táxi e Esteban vai ao encontro deles, porém eles não abrem a porta do carro e logo em seguida quando ele vai atravessar a rua um outro carro o atropela e ele é levado ao hospital. Quando chega no hospital o médico confirma sua morte e pede permissão para Manuela para que seus órgãos fossem doados, ela dá a permissão e sai do hospital. Como não consegue se separar do filho definitivamente, ela descobre quem recebeu o órgão dele e o observa de longe. Pode-se observar nessas cenas um tema recorrente nos filmes de Almodóvar, que é o uso de tragédias familiares.

Depois da morte de seu filho ela viaja até Barcelona, com o objetivo de encontrar seu antigo marido. Logo quando chega ela encontra uma amiga sua, o travesti Agrado  (Antonia San Juan) e com o desenrolar da história descobrimos que o pai de Esteban também é um travesti. Aqui há outra característica típica dos filmes de Almodóvar, a grande exploração em todo o filme de temas considerados como tabus, algo que também está muito presente em um filme mais recente dele, “A Pele que Habito”.

Manuela pede para que Agrado a ajude a procurar um emprego e então as duas vão ao encontro da freira Rosa (Penélope Cruz) e ela fala que sua mãe estava precisando de uma cozinheira, então as duas vão até a casa dela, porém Manuela não é muito bem recepcionada e a mãe de Rosa fala que não precisa mais de cozinheira e lamenta que ela tenha vindo para nada. Vemos nesse filme uma Penélope Cruz mais jovem, mas ainda assim brilhante, conseguindo desempenhar seu papel com maestria e mostrando que não é de hoje que ela é um excelente atriz.

Imagem

Com o passar do tempo descobrimos que Rosa está grávida da travesti Lola (Toni Cantó), que também é pai de Esteban, ela pede para morar um tempo com Manuela, pois não aguentaria ver a reação de sua mãe ao descobrir que ela está grávida. Vemos outra vez a transformação de um tema clichê em algo bastante original, sendo esse tema explorado por Almodóvar de uma forma pouco comum.

Como uma espécie de homenagem ao seu filho, Manuela assiste regularmente a peça que os dois assistiram no dia de sua morte, em uma das vezes em que foi ver essa peça ela vê uma das atrizes saindo correndo do teatro. Manuela entra no camarim e encontra a atriz que faz o papel principal, a Huma Rojo (Marisa Paredes), que fala para ela que o nome da atriz que saiu correndo era Nina (Candela Peña) e que ela tinha problema com drogas. As duas vão de carro a procura dela e a encontram comprando drogas, o vício da atriz é retratado ao longo do filme como uma problemática e como algo que muitas vezes atrapalha o andamento das encenações. Huma decide contratar Manuela e ela passa então a ajudar na realização das peças.

Um tempo depois ela larga o emprego oferecido por Huma, pois decide ajudar a cuidar de Rosa no seu estado de grávida. Ela sugere Agrado para substituí-la e então Huma a contrata. Rosa vai até o médico para fazer um exame com objetivo de saber se ela era soropositiva e o teste dá positivo.

Rosa então tem o bebê, porém ele morre no parto. No enterro dela vemos a aparição de Lola e nesse momento Manuela decide contar que ela tinha outro filho além do que tinha com Rosa, acontecimento que mantinha escondido dele desde muito tempo, Lola pergunta onde ele está e ela fala que ele já está morto.

Manuela fica com o filho de Rosa e decide sair de Barcelona, mas volta para lá depois de um tempo para comparecer a um congresso sobre aids, pois eles queriam saber mais sobre o seu filho, pois ele não nasce aidético, mesmo tento ambos os pais com a doença.

O filme consegue tratar de temas muito complexos de uma forma muito envolvente e apaixonante de assistir, fazendo com que o espectador reflita sobre diversos tabus como aids, travestismo, identidade sexual, religião, fé e existencialismo. Não é à toa que ganhou diversos prêmios importantes do cinema, como Óscar, Cannes e Globo de Ouro.

Ficha técnica

  • Tudo Sobre Minha Mãe
  • Todo Sobre Mi Madre
  • Espanha, 1999
  • Diretor: Pedro Almodóvar
  • Roteiro: Pedro Almdodóvar
  • Elenco: Fernando Fernan Gomez, Jessica Hecht, Marylouise Burke, Sandra Oh, Thomas Haden Church, Virginia Madsen
  • 101 minutos
  • 14 anos
  • Fox Fimes

Nota: 8/10

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s