Lisbela e o Prisioneiro

O filme “Lisbela e o Prisioneiro” começa com duas tramas paralelas, que em um dado momento do filme vão se cruzar. Uma dessas tramas é a de Lisbela (Débora Falabella), que é uma jovem garota que é apaixonada por filmes e pelos astros de Hollywood, em diversas cenas vemos ela e seu marido em uma sala de cinema e em todas elas, Lisbela está sempre fascinada. A outra trama diz respeito a Leléu (Selton Mello), um grande conquistador, que todo dia põe em prática uma maneira nova de ganhar dinheiro e está sempre se relacionando com muitas mulheres.

Em uma dessas aventuras de Leléu com mulheres, ele acaba por se envolver com a esposa de um assassino profissional, quando os dois estão no quarto, o marido dela chega e Leléu se esconde em um armário. O matador, que se chama Frederico Evandro (Marco Nanini) pergunta para sua mulher quem estava com ela, pois ouviu a voz de um homem, para se livrar de suspeitas ele começa a imitar a voz do rádio, porém depois de um tempo Frederico desliga o rádio e ele continua falando, nesse momento Leléu foge tão rápido que Evandro não consegue gravar o rosto dele.

As duas tramas se cruzam no momento em Leléu abre um espetáculo em que promete transformar uma mulher em um macaco. Lisbela vai ver o espetáculo e Leléu fala que mulher desacompanhada não paga, por causa disso seu marido não entra, furioso ele vai até a polícia tentar acabar com o espetáculo. Enquanto isso, Lisbela vê a mulher se transformando em um macaco e depois que todos vão embora, ela descobre que o macaco na verdade é Leléu fantasiado, ele então explica como é feito o truque e demonstra interesse por Lisbela. Nesse meio tempo, a polícia chega e exige uma autorização para continuar o espetáculo, algo que ele resolve facilmente alguns dias depois, ao bajular um cabo do exército.

Esse cabo do exército trabalha como subordinado do pai de Lisbela e na primeira cena que ele aparece, vemos ele se atracando com uma mulher, descobrimos que essa mulher é casada e que ele também é casado, porém seu chefe exige que os dois se casem para que continuem se relacionando.

Com o decorrer do filme vemos uma cena em que Frederico quase é atacado por um boi, algo que não acontece apenas pelo motivo de que Leléu o salva ao domar o animal selvagem. Como os dois não sabiam como era o rosto um do outro, não houve nenhuma tensão. Frederico promete então acabar com qualquer inimigo de Leléu, porém ele fala que quer seus inimigos todos vivos.

Image

Como não consegue esquecer Lisbela, Leléu vai até o cinema e encontra com ela, no final do filme os dois se beijam e começam um relacionamento proibido. No dia seguinte Lisbela logo fala para seu marido que já não mais o quer, pois prefere ficar com Leléu, ele então fica furioso e contrata um assassino para o matar, que nesse caso é o Frederico Evandro.

A mulher de Frederico conta para Leléu que ele quer o matar e ele então lembra que um assassino prometeu se livrar de um inimigo para ele. Ele então se encontra com esse assassino e fala o nome e dá a descrição de seu inimigo. Para surpresa de Leléu ele revela que seu inimigo é o próprio Frederico e no momento que ele está prestes a matá-lo, a polícia aparece e prende Leléu por sedução de menor.

Leléu então vai preso e Lisbela volta atrás e decide que vai voltar a se casar com seu noivo. O noivo dela não desistiu do plano de matar seu concorrente e dá a ideia ao pai de Lisbela de que toda a tropa que toma conta da prisão esteja presente no casamento para dar tiros em comemoração, ele na verdade faz isso para que a prisão esteja livre para que Frederico possa matar Leléu.

Leléu promete casar o cabo do exército se ele prometer se converter para uma religião do qual ele fazia parte, que na verdade Leléu havia inventado, ele então faz toda a cerimônia de conversão e casamento muito rapidamente e oferece para o cabo sua cela para que ele possa se atracar com a mulher, nesse momento Leléu foge da prisão. Pouco tempo depois chega Frederico e então ele fica furioso, pois sua vítima não se encontra mais ali.

Depois de fugir da prisão, Leléu vai ao encontro da mulher do assassino para planejar fugir com ela, porém no último momento ele desiste de fazer isso e vai até o casamente de Lisbela, travestido de padre. Lá ele mistura uma mensagem para Lisbela com latim para que só ela entendesse e eles pudessem fugir juntos, depois ele sai da igreja para esperar Lisbela. Pouco tempo depois Frederico aparece e fala que Leléu está presente no casamento, todos ficam agitados e depois o pai de Lisbela percebe que ela não está mais lá, ele então conclui que ela fugiu com Leléu, porém logo depois ela aparece.

A polícia acha o Leléu e ele levado para a prisão, todos os personagens centrais do filme o acompanham até lá. Na prisão vemos Frederico Evandro apontando sua arma para Leléu momentos depois ele cai, porém essa cena repete e vemos Lisbela apontado uma arma para Frederico e em seguida ele morrendo, no entanto a cena é repetida mais uma vez descobrimos que escondida em um canto a mulher de Frederico o mata.

Depois disso vemos os desfecho do filme com Lisbela fugindo com Leléu. Na cena final vemos Lisbela com Leléu em seu caminhão e os dois conversam falando como se soubessem que são personagens de um filme.

Image

Podemos analisar o filme “Lisbela e o Prisioneiro” sob a perpectiva dos Estudos Culturais. A principal premissa dessa teoria da comunicação fala que os meios de comunicação participam ativamente na construção da identidade do indivíduo, algo que é facilmente perceptível no filme, pois vemos que Lisbela é uma grande admiradora de filmes e essa sua característica influencia sua personalidade profundamente, pois faz com que ela seja sempre sonhadora e com que ela queira levar a vida igual à das atrizes de Hollywood.

A teoria dos Estudos Culturais também fala que o espectador perde sua característica de assistir tudo passivamente, algo que também podemos ver no filme, pois ao assistir seus filmes, Lisbela não apenas vê aquilo e não faz nada, em um determinado momento da trama ela, influenciada pelos seus filmes, decide levar uma vida de aventuras com Leléu, mostrando que ela não apenas recebe aquelas informações passivamente sem fazer nada com elas.

Os Estudos Culturais falam de uma dualidade entre baixa e alta cultura, algo que é bem perceptível quando marido de Lisbela fala que os filmes do Rio de Janeiro são bem melhores que aqueles que passam no Nordeste, ou seja para ele os produtos culturais do Rio de Janeiro fariam parte de uma alta cultura e os do Nordeste, eram atrasados e por isso eram de um tipo inferior de cultura.

FICHA TÉCNICA

Gênero: Comédia Romântica

Direção: Guel Arraes

Roteiro: Guel Arraes, Jorge Furtado, Pedro Cardoso

Elenco: André Mattos, Bruno Garcia, Débora Falabella, Marco Nanini, Selton Mello, Tadeu Mello, Virginia Cavendish

Produção: Paula Lavigne

Fotografia: Ulrich Burtin

Trilha Sonora: André Moraes, João Falcão

 

Nota: 8/10

Advertisements

Lista dos dez melhores filmes de 2013

10. Anna Karenina

anna_karenina_xlg

 

9. Barbara

MV5BMTg3MjIzOTU4OF5BMl5BanBnXkFtZTcwMjE4MjgyOQ@@._V1_SY317_CR4,0,214,317_

8. Os Amantes Passageiros

Los_amantes_pasajeros-poster

7. Django Livre

cartaz_djangolivre_cartaz_220x283

 

6. O Lado Bom da Vida

o-lado-bom-da-vida

 

5. No

download (2)

4. Gravidade

gravity-movie

3. Lincoln

Image

2. Blue Jasmine

Image

1. Azul é a Cor Mais Quente

Image

p.s: considero aqui alguns filmes do final de 2012 como sendo de 2013

Azul é a Cor Mais Quente

O filme “Azul é a Cor Mais Quente”, adaptação do título original em francês “La Vie d’Adèle”, conta a história de uma jovem garota chamada Adèle ( Adèle Exarchopoulos). No início do filme vemos que um garoto, que se chama Thomas ( Jeremie Laheurte), fica bastante tempo admirando a personagem principal, por conta disso, as amigas dela passam a comentar e falam que ele é um garoto bastante bonito e que era para Adèle ficar com ele.

No caminho em que ela leva para ir para a escola, ela vê uma garota de cabelo azul e isso chama muito a sua atenção e Adèle passa a admirar ela.

Um certo dia quando ela está sentada em um ônibus, Thomas aparece e pede para sentar do lado dela, então eles começam a conversar. Depois desse dia os dois passam a manter contato regularmente, ele então chama ela para ver um filme e ela aceita, no filme os dois se beijam pela primeira vez. Depois do encontro do casal no cinema, vemos uma cena que Adèle está se masturbando, porém ela não está pensando em Thomas, que tinha acabado de beijar, mas sim na menina de cabelo azul que ela encontrou por acaso no caminho para ir para a escola.

Quando chega na escola, suas amigas começam abordar Adèle, perguntando se ela tinha feito sexo com Thomas, pois segundo uma delas, ela estava com “cheiro de sexo”, algo que se explica por ela ter se masturbado na noite anterior e não por ter feito sexo. Ela nega que tenha dormido com Thomas, porém elas continuam insistindo em fazer com que ela fale que tenha feito isso.

Depois de um momento ela realmente faz sexo com Thomas, porém a relação dos dois não dura muito tempo e eles acabam terminando. Posteriormente, em uma cena do filme vemos Adèle sentada sozinha em uma escada da escola, pouco tempo depois aparece uma de suas amigas e as duas começam a conversar, enquanto elas conversam, passa uma colega delas e então sua amiga comenta como ela tem uma bunda gostosa, depois disso ela pergunta se Adéle ficou com ciúmes e fala que ela não precisava, pois achava ela uma das garotas mais bonitas da classe, então as duas se beijam e vemos a primeira experiência lésbica de Adèle.

Adèle encontra a garota que tinha beijado no banheiro da escola e a beija novamente, porém o beijo é interrompido e a garota explica que pensava que Adèle não ia levar aquilo tão a sério e que o que tinha acontecido foi somente um impulso.

Algumas cenas depois vemos que um amigo da jovem protagonista a chama para ir a uma festa em uma boate gay, ela aceita o convite e os dois vão para festa. Lá, ela fica um momento junto com seu amigo, porém depois ela sai de perto dele e vai para uma parte em que só tem lésbicas, lá ela perde uma cerveja e durante esse momento surge uma garota que começa a cortejar Adéle, para protegê-la surge a garota de cabelo azul e fala que ela é sua prima, então a garota vai embora. Descobrimos nessa cena que o nome da garota de cabelo azul é Emma (Lea Seydoux) e ela começa a falar que Adéle não parece o tipo de gente que frequenta esse tipo de local, ela pergunta o porquê e Emma responde que é porque ela é menor de idade e que além disso ela parece uma garota hétero curiosa.

Image

Quando Adèle está saindo da escola, ela vê que Emma estava esperando por ela, por conta disso ela sai correndo ao encontro dela e ignora várias pessoas que chamam o nome dela. As duas então passam conversar, um dos assuntos da conversa era sobre filosofia, pois como Emma fazia faculdade de Belas Artes, ela era pessoa muito ligada a cultura e artes em geral. Na escola, as colegas de Adèle passam a fazer comentários homofóbicos contra ela, apenas pelo fato dela ter se encontrado com Emma, elas descobrem por meio do amigo dela que os dois foram para uma boate gay, então deduzem que ela conheceu Emma lá, o que só reforçou os comentários preconceituosos que foram feitos contra ela.

Depois de alguns encontros juntas, Emma e Adèle começa a se beijar e logo após a cena do primeiro beijo entre as duas, vemos uma cena em que as duas fazem sexo. Elas então começam um relacionamento e as duas almoçam juntas na casa dos pais da Adéle e na casa dos pais de Emma, com a diferença de que os pais de Adèle não sabem que as duas namoram, enquanto que os pais de Emma sabem. Durante o almoço na casa dos pais de Emma, a personagem principal conta que deseja ser professora do maternal e algumas cenas depois vemos que de fato ela se torna uma professora.

Como trabalho final do quarto ano da faculdade de Belas Artes, Emma tem que fazer uma exposição e a maioria dos quadros que ela expõe, são pinturas do corpo de Adèle. Durante essa exposição surge uma personagem nova, que é uma amiga de de Emma que está grávida, as duas conversam muito e Adéle passa a sentir ciúmes, enquanto as duas estão conversando, ela fala com um amigo de Emma, que é ator e ele aconselha ela que seria uma boa ideia ir visitar Nova York, pois ele visitou após as filmagens de um filme e se encantou com a cidade, ela fala que sempre gostou da cultura norte-americana e considera a proposta dele de ir visitar Nova York.

Nas cenas seguintes vemos que devido a ciúme que Adèle começou a nutrir pela forte ligação que Emma tinha com sua amiga, ela passa a ceder a um colega dela professor que vinha tentando ficar com ela faz um certo tempo, os dois passam então a se relacionarem e um dia Adéle chega tarde em casa e Emma começa a afirmar que ela estava a traindo, ela de início nega, mas devido a insistência de Emma ela confessa, as duas então terminam o relacionamento que tinham.

Nos momentos seguintes vemos a vida de Adèle sem Emma, ela passa a adotar um corte diferente de cabelo para parecer mais adulta. Como professora, ela passa a ensinar as crianças a ler e vemos uma cena que ela está ditando frases para elas escreverem.

Em um dado momento ela se encontra com Emma em um bar e as duas falam como está a vida delas após o término do relacionamento, Emma fala que está agora vivendo com a garota de Adèle tinha sentido ciúmes anteriormente e que tinha conseguido êxito com a carreira de artista e Adéle fala que estava sozinha e que não tinha iniciado nada sério com ninguém e diz também como estava a vida dela como professora. Durante essa cena as duas passam a se beijar novamente e quase chegam a fazer sexo, porém Emma interrompe o beijo das duas e fala que as duas devem seguir vidas diferentes.

Na cena final ocorre a uma exposição dos quadros de Emma e Adèle está presente nesse momento, lá ela encontra vários amigos de Emma, incluindo a nova namorada dela e  o amigo ator, porém ela descobre que ele tinha desistido da carreira de ator e começou a trabalhar no mercado imobiliário, durante a conversa dos dois, Adéle desaparece repentinamente e vemos uma cena em que ela está caminhando em uma rua, nesse momento o filme acaba.

Esse filme é uma excelente obra que consegue nos mostrar de uma forma brilhante e original a vida de uma jovem, suas aventuras, sonhos e incertezas. A atuação de Adèle Exarchopoulos é muito boa de diversas formas e ela mesmo jovem consegue atuar de uma forma melhor do que muitas atrizes mais velhas, dando a sua personagem características que quase faz parecer que ela não é somente um personagem, mas de fato existe. A atuação de Lea Seydoux também é bastante boa e ela também dá uma aparência real ao par de Adèle. O filme consegue ser muito autêntico em suas cenas, principalmente nas cenas de sexo entre as duas, que segundo a Lea Seydoux não eram só encenação e que aquilo que elas fizeram no filme também foi feito na realidade. Em linhas gerais é um filme excelente e não foi a toa que conseguiu ganhar o prêmio principal no festival de Cannes.

Image

Azul é a Cor Mais Quente (La Vie d’Adèle, França/Bélgica/Espanha – 2013)
Direção: Abdellatif Kechiche
Roteiro: Abdellatif Kechiche, Ghalia Lacroix, Julie Maroh (graphic novel)
Elenco: Léa Seydoux, Adèle Exarchopoulos, Salim Kechiouche, Aurélien Recoing, Catherine Salée, Benjamin Siksou, Mona Walravens, Alma Jodorowsky, Jérémie Laheurte, Sandor Funtek
Duração: 179 min.

Nota: 9/10