16 melhores filmes de 2016


1. Animais Noturnos (Tom Ford)

2. Macbeth (Justin Kurzel)


3. Neruda (Pablo Larraín)


4. Spotlight (Tom McCarthy)


5. A Grande Aposta (Adam McKay)


6. Snowden (Oliver Stone)


7. Café Society (Woody Allen)


8. O Quarto de Jack (Lenny Abrahamson)


9. Elis (Hugo Prata)


10. Julieta (Pedro Almodóvar)


11. Zoom (Pedro Morelli)


12. Anomalisa (Duke Jonhson e Charlie Kaufman)


13. Swiss Army Man (Dan Kwan e Daniel Scheinert)


14. A Economia do Amor (Joachim Lafosse)


15. Supersonic (Mat Whitecross)


16. Cinema Novo (Erik Rocha)

Obs 1: A ordem dessa lista não está de acordo com as notas que eu dei no meu facebook porque lá avaliei com base nas minhas impressões imediatas e não dentro do contexto de 2016 como um todo.
Obs 2: Os nomes entre parênteses são dos diretores dos filmes.

Obs 3: Alguns filmes de 2015 estão nessa lista pelo motivo de só terem sido lançados em 2016 no Brasil.

Jogo de Cena

jogo-de-cena
O documentário “Jogo de Cena” de Eduardo Coutinho, que foi assassinado pelo filho no ano passado, nos mostra uma série de entrevistas de atrizes e mulheres anônimas, as quais têm a presença constante de tragédias familiares, como perda do filho e relacionamento ruim com os pais.

Coutinho mistura depoimentos reais com encenações de atrizes, tornando muitas vezes difícil distinguir quem é que está contando sua história de vida e quem está apenas representando, algo que é ainda mais dificultado quando a entrevista é feita com uma atriz que não é muito conhecida. Isso contribui de certa forma com o valor do filme, pois nos faz prestar mais atenção no que é dito pelas entrevistadas, a fim de procurarmos algo nas palavras delas que denunciem se estão ou não atuando.

É incrível como o Eduardo Coutinho tem uma grande habilidade de conduzir entrevistas, pois ele consegue arrancar informações bastante interessantes das mulheres. Isso acontece porque ele sabe quais são as perguntas que devem ser feitas para que as pessoas contem boas histórias, apesar das falas dele quase não aparecerem no documentário, conseguimos perceber sua eficiência através das respostas das entrevistadas.

Algo que também merece ser observado é como as atrizes interpretam essas histórias de vida, fazendo com que os depoimentos continuem interessantes e agradáveis de serem assistidos, mesmo quando contados pela segunda vez. O que contribui com isso são os comentários que as celebridades fazem sobre algumas passagens do relato e certas atitudes que as pessoas anônimas tomam.

Além de explorar as tragédias familiares, os relatos nos mostram outras dificuldades enfrentadas por essas mulheres, como o julgamento que a sociedade faz do modo de elas se vestirem. Isso é mostrado quando uma das mulheres, que sempre usa roupas curtas, diz que as pessoas com quem ela convive consideram ela uma mulher promíscua apenas pelas roupas que ela usa. Com isso o documentário faz uma denúncia de o quanto nossa sociedade ainda é machista e de que a mulher ainda é vista como um ser inferior ao homem. No final desse depoimento não conseguimos perceber se a pessoa que fez o relato era uma atriz ou se ela de fato viveu tudo que ela contou, pois ao terminar ela diz “isso foi o que ela disse” e além disso, esse depoimento foi contado apenas uma vez, impossibilitando a comparação desse entrevista com outra a fim de descobrir quem é atriz e quem não é.

04 Jogo De Cena Eduardo Coutinho 2007 Filme Movie Film Cinema Nacional Brasileiro Brazilian O Teatro Da Vida Débora Almeida

Em linhas gerais, Eduardo Coutinho consegue reunir em um documentário só, diversas histórias que prendem a atenção e que nos fazem refletir sobre as dificuldades enfrentadas ao longo da vida e como devemos lidar com elas.

Nota: 9/10